terça-feira, 9 de novembro de 2010

alma


O que será
essa tormenta
que aflige a alma?
Que tu pedes
tanto ao vento
que te arranque?
Eu queria ser a brisa,
dar-te o balsamo,
deixar-te leve
como a pluma
para ancorar
no meu cais!

(texto&photos por tossan)
álbum p&b
http://tossanphotos.blogspot.com

63 comentários:

  1. Hoje respira-se aqui um sentir maravilhoso!

    Um som lindo.
    Um poema que o meu olhar gravou na alma.
    Esse barco solitário, como quem espera, num mar tão azul.

    Tudo tão lindo!
    Beijo Tossan.

    ResponderExcluir
  2. belisssimo poema!!!! eqto às fotos, nem falar, magnificas!!!
    um gde abraço

    ResponderExcluir
  3. Hummmm acordou inspirado amigo !! Que bom que passei por aqui, o dia será bem melhor rsrs

    Abs,

    ResponderExcluir
  4. Bonitas tomas Tossan sobre todo la primera que has situado la barca en uno de los tercios del encuadre aportando a la imagen mucha fuerza visual, un cordial saludo desde Reinosa compa.

    ResponderExcluir
  5. Unha brisa queda e morna que acariñe os cabelos e teña aroma a mar...

    Fermosa, sinxela, acougada, inspiradora :)

    A primeira foto e fantastica.

    Biquiños :)

    ResponderExcluir
  6. Mar, barco, brisa...poema...suas palavras. É de deixar tonta uma navegante errante. Ufa!!!

    Nada mais a declarar, mais do que isso eu posso me declarar. rsrs

    Lindo, lindo!

    beijo

    ResponderExcluir
  7. Lembrei de algo que escrevi e fui procurar. Nunca coloquei no blog. Hoje compartilho com você.

    Um dia você foi barco
    E senti a chegada dele no meu cais
    Chegou batendo as hélices nas minhas emoções
    Foi encostando reluzente em minha alma
    Alegrando os meus olhos com lindas imagens
    Trazidas das suas viagens vida
    Fez o cais balançar
    Tremulando feito a vela em ventania
    Senti medo do barco ancorar
    E navegar por mim
    Desconhecido mar
    Levantei o cais
    Guardei a vela emoção dentro do peito
    E mergulhei na minha solidão


    17.05.09 – 10h50

    ResponderExcluir
  8. Poema que busca acalentar o outro/a para em simultãneo se sentir acalentado.
    Belas fotos.
    Penso: que até as pedras têm alma...tudo tem alma...Penso.
    Abraço
    Mer

    ResponderExcluir
  9. Tossan,


    seu poema é lindo, porque profundo e me remete a lembranças do inconsciente. Quantas são as vezes que fiz e faço este apelo? Inúmeras! Sempre reclamo ao vento as minhas aflições. A sua generosidade e interesse é de quem cuida atentamente de quem ama. Assim é sempre brisa e bálsamo.

    Carinhoso beijo, amigo.

    ResponderExcluir
  10. Já disse um poeta:
    "Para quem quer se soltar
    Invento o cais
    Invento mais que a solidão me dá
    Invento lua nova a clarear
    Invento o amor"

    Belo trabalho, Tossan!
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  11. Tossan,
    meu doce amigo querido...

    Viajei em teu poema e
    por um momento queria ser o cais...

    as fotos são lindas e o poema é intenso!

    Beijos doces neste coração
    deixo o perfume das rosas para perfumar mais ainda seu dia
    rosa amiga
    Iana!!!

    ResponderExcluir
  12. Olá amigo
    O que me encanta é a beleza e simplicidade de seus poemas. Não é preciso escrever muito para se transmitir sentimento.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Todos nós precisamos dum bálsamo, todos nós precisamos de sentir o calor das mãos...

    Abraço

    ResponderExcluir
  14. E a sua poesia já bastou pra fazer bem à minha alma. E nessa maré de mar, de amar... vou com calma, no balança dos versos teus.

    Me fez sorrir, como sempre faz!

    Abraços, flores e estrelas...

    ResponderExcluir
  15. I like taking photographs of boats, particularly looking for the style you have taken in the second picture.... it's what I look for in a boat. Good work.

    ResponderExcluir
  16. Meu amigo

    Um poema leve e doce como a brisa do mar, e as fotos maravilhosas, adorei.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  17. Lindo...
    A grande maioria das pessoas gosta mesmo e de ser a tormenta, o desasossego, poucos querem ser a calmaria e aportar em cais seguro...
    Gostei muito e como sempre as imagens lindissimas...

    ResponderExcluir
  18. E como a alma agradece a suave passagem de uma brisa fresca e acariciante,

    Lindoooooooooooooo

    bjito da gota

    ResponderExcluir
  19. Dos bellísimas fotos. Saludos.

    ResponderExcluir
  20. Amigo Tossan, tus palabras inundan de sen tir mi corazón. Tienes magia cuando escribes.
    Las imágenes son tan hermosas cómo tu poema.
    Un beso!

    ResponderExcluir
  21. Gostei muito do poema, Tossan.
    Este diálogo com o velho barco me fez lembrar um filme onde uma velha canoa 'falava' com o pescador.

    A fotografia dialogou com a alma, tocou a emoção e esta se fez poesia.
    comunhão é isto.

    Senti como uma despedida ou o anseio por tal. Para onde o vento a levará? Mas ela irá, onde o vento a levar.

    Beijos, amigo.

    ResponderExcluir
  22. Hablas con palabras de sabio, amigo mío. Belleza en tus textos y en tus fotografías.
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  23. linda, lindas, linda, como sempre...gosto tanto de vir aqui! :)

    ResponderExcluir
  24. Oi Tossan
    Tudo bem contigo?

    Lindo texto e belas imagens

    Bjs e boa noite

    ResponderExcluir
  25. Um cais... será um cais de partidas ou um cais de chegadas?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. Ah... um encanto... em cada canto seu... aqui e lá no p&b.

    Beijos doces, poeta querido.

    ^,^

    ResponderExcluir
  27. Nas belas imagens a serenidade buscada no poema.

    bjs

    ResponderExcluir
  28. Amigo Tossan,

    Depois de um longo período compulsoriamente afastado, volto.

    Ah! Como ansiamos uma maior leveza para nossa alma, bem como um cais, um porto seguro para ela.

    Belo poema e sempre tão lindas fotos.

    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  29. Precioso poema acompañado de unas bellas fotos, un abrazo amigo Tossan

    ResponderExcluir
  30. E livre serei mais interessante. Alma solta a balancear as agruras da vida.

    Abs meu caro e aqui estou de volta!

    ResponderExcluir
  31. Precioso poema que acompaña unas maravillosas fatos
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  32. Olá, Tossan!
    Lindas fotos!
    Bjs!!!
    As arteiras

    ResponderExcluir
  33. que linda as fotos...relaxaram minha alma...

    beijos,

    Bia

    ResponderExcluir
  34. *
    amigo
    há sempre um cais,
    que nos pode obrigar !
    ,
    abraço,
    ,
    *

    ResponderExcluir
  35. Tossa, que encantamento nessas suas palavras, quando dizes que queria ser a brisa...

    Tão terno e tão doce essa disposição para o outro...


    Beijos meus!

    ResponderExcluir
  36. Confesso que tive que ir "googlar" para tentar perceber o significado de xunda... :-) :-)

    Dois pontos de vistas do mesmo barco. Diferentes e que se complementam.
    Bom trabalho.

    ResponderExcluir
  37. Gracias por su felicitación

    Saludos de José Ramón

    ResponderExcluir
  38. A água está calma, amigo. Logo a alma se aquieta. Lindíssimo poema e lindíssimas fotos.
    Beijo
    Renata

    ResponderExcluir
  39. Muito bom seu post
    Da uma passadinha no meu depois
    to precisando de palavras...
    http://segredosdedanielle.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  40. E o que será essa tormenta??

    Me diz???


    Lindo poema, lindo blog, lindas palavras.
    Vou olhar tudo com calmaaaaaa.

    Um abraço vizinhooooooo!!!!

    ResponderExcluir
  41. Belíssimas imagens e a poesia, um charme a mais, mt sensibilidade.
    Parabéns!
    Obrigada pela visita e pelo comentário,
    bj

    ResponderExcluir
  42. Lindas fotos. Há dores que nada arranca, nem o vento!

    Tudo de bom.

    ResponderExcluir
  43. EM muitas jornadas carregamos um peso na alma que não sabemos de onde vem e nem de onde vem a força pra aguentar,,,e tudo que queremos é o toque suave do vento como alivio imediato,,,belissimo amigo,,,belissimas imagens...abraços de bom dia.

    ResponderExcluir
  44. Lendo seu post me veio à cabeça que quando estou triste, perdida, "sufocada", tenho uma tendência a abrir as janelas, respirar, talvez deixar que a brisa venha e me leve... pra algum cais...

    Bjs, querido.

    ResponderExcluir
  45. Belas fotos, no seu blog...

    ResponderExcluir
  46. Primero quisiera comentarte una foto del oto blog, es una foto creo que de cerezas, forman una textura muy atractiva. La poesía de esta es bonita y sensual. De la foto lo que más me gusta son los reflejos que hace el agua sobre el casco de la barca. Saludos.

    ResponderExcluir
  47. Olá Tossan,
    as tuas fotografias são pedaços de vida.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  48. Meu querido amigo, é mesmo um bálsamo para os olhos e para a alma vir aqui!
    Um beijo com o carinho e amizade de sempre.

    ResponderExcluir
  49. Você fez duas ótimas leituras do mesmo alvo fotográfico, muito interessante! Adorei o conjunto de cores, água e viajei no belo poema. Beijus

    ResponderExcluir
  50. beijos em você e um ótimo final de semana!

    Biazinha

    ResponderExcluir
  51. O amor fala mais alto e como é bom ler sobre, mas melhor ainda, sentí-lo. :) Abração!

    ResponderExcluir
  52. Fabulous page! Very beautiful photos :)).

    ResponderExcluir
  53. por vezes é preciso passar uma tempestade para se desejar as acalmias
    beijinhos

    ResponderExcluir
  54. Vim deixar um beijo
    Reclamar um carinho
    e reparo que esse poema mudou, não sei se um tantito ou um tantão :-) e ficou lindoooo.
    Também gostei muito da 2º foto... :-), aqui o domingo está cinzento, mas a quilha desse barco sugeriu-me um passeio solitário e sereno nessas águas tranquilas
    igualmente tranquilo te desejo esta tarde de domingo.
    Além do beijo, deixo também um abraço e um sorriso :-))

    ResponderExcluir
  55. como sempre: uma beleza.

    abraço.

    ResponderExcluir
  56. Un poema muy bonito que acompañan estas magnificas fotos
    Saludos

    ResponderExcluir
  57. Olá meu querido poeta amigo santista Tossan, um sensível encontro de almas, para viver o amor, no cais da felicidade. Sempre tudo harmonioso por aqui...parabéns.

    forte abraço e saudações alvinegras

    C@urosa

    ResponderExcluir
  58. Caro amigo, como sempre Excelente post....
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  59. Oi Tossan!!!
    Lindas fotos e belo poema, eu já nem sei se gosto mais da foto ou se do poema, excelente.
    Tenha uma linda semana.

    ResponderExcluir
  60. Tossan
    Como um desabafo, o sopro que sai da tua alma, em forma de poema,tem o sabor da brisa e o poder do bálsamo.
    Leve e ágil como gaivota, vai voando sobre as ondas.

    Bonitos os dois planos do barco.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  61. Me gusta mucho esta serie de fotos, muy buen trabajo !

    ResponderExcluir
  62. XUNDA???
    Tomara que não afunda a bunda!

    ResponderExcluir

Não costumo comentar pelo Google+, deixe o link do seu blog quando comentar pelo navegador. Obrigado

No suelo comentar sobre el Google+, dejo el enlace a su blog cuando usted comenta en el navegador. Gracias

I do not usually comment on the Google+, leave the link to your blog when you comment on the browser. Thank you

" Posso não concordar com uma única palavra do que dizeis, mas defenderei até o fim o vosso direito de dizê-la" ." (Voltaire)
Antes de mais nada fica estabelecido que ninguém vai tirar meu bom humor. (Fernando Sabino)

"Puedo no estar de acuerdo con una sola palabra de lo que dices, pero defenderé hasta el final su derecho a decirlo". "(Voltaire)
En primer lugar se establece que nadie va a tomar mi buen humor. (Fernando Sabino)

"I may not agree with a single word you say but I will defend to the end your right to say it". "(Voltaire)
First of all it is established that no one will take my good mood. (Fernando Sabino)