terça-feira, 19 de outubro de 2010

garras


O desafinado assobio
do vento cantando
a chegada da chuva
para molhar o meu quintal
já encharcado.
Resta somente
a ave de rapina
de garras afiadas
assobiando a velha canção
em dueto com o vento
impedindo o arranjo do sol!
(texto&photos por tossan)
<>
álbum p&b
http://tossanphotos.blogspot.com
<>
prestigie blog amigo
http://baracal-press.blogspot.com

74 comentários:

  1. precioso poema acompañado de dos bellas fotografias.

    Besos

    ResponderExcluir
  2. Very good feeling, nice poem and photography!

    Best regards

    ResponderExcluir
  3. Um trinado perfeito.
    Poema, fotos, sentimentos.
    Abraço
    Mer

    ResponderExcluir
  4. Bonita a música, bonitas as folhas outonais, lindo o poema.
    Mas a ave de costas voltadaspara mim...
    Que falta de respeito!
    RsRSrS...


    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. emociona-me a profundidade da tua poesia, Tossan, complementada pelas fabulosas fotos.
    passei no photosTossan, lindissimas
    e ainda no blog do Edison, as fotos são fantásticas.
    passei numa corrida, mas voltarei lá com o tempo que merece.
    beijos, querido Amigo.

    ResponderExcluir
  6. Tossan... Amigo meu, só agora reparei no teu destaque aqui ao lado, perdoa a minha distracção.
    Gosto de ti, sabias?! Assim, de poucas palavras, mas sempre sabendo tocar na emocão de cada um, particularmente na de quem é piegas como eu...! Obrigada, Tossan.
    Esse teu poema de hoje também me tocou profundamente, e as imagens em perfeita sintonia...
    Te abraço Tossan.

    ResponderExcluir
  7. Perfeito amigo!

    Lindo, o poema...
    Fantásticas as fotos.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  8. Bei versi accompagnati da degne foto.
    Baci, Tossan.

    ResponderExcluir
  9. Me gusta mucho la primera foto de las hojas en el suelo, muy buen colorido acorde con la estación, muy bonita y otoñal.
    saludos...

    ResponderExcluir
  10. Un poema muy bonito pero las tomas son estupendas sobre todo la primera, un cordial saludo desde Reinosa Tossan.

    ResponderExcluir

  11. Nadie puede impedir el sol.
    Anuncias el otoño con la primera foto, lo rematas con las tristeza de la segunda.

    abraços

    CR & LMA
    ________________________________

    ResponderExcluir
  12. Emcionan tus palabras tan profundas y emotivas.
    Bellas imágenes las acompañan . Un beso!

    ResponderExcluir
  13. color impresionante, un abrazo

    ResponderExcluir
  14. Cada detalhe aqui é fabuloso! Adorei a foto das folhas.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Fantásticos tons de castanho. Parabéns.

    ResponderExcluir
  16. Olá meu caro amigo poeta Tossan, lindas imagens. Só não gostei da ave de rapina, pois ela é o simbolo da torcida dum certo time que prefiro não citar o nome(risos).
    Paz e harmonia e mais inspiração em seus dias.

    forte abraço

    C@urosa

    ResponderExcluir
  17. ...Pra molhar meu quintal já encharcado.....
    Muito lindo isto.
    Fotos maravilhosas .
    Boa noite. Edna Campos

    ResponderExcluir
  18. gosto muito do conjunto das fotos, da ave e das folhas, há aí uma estranha simbiose...

    abrazo

    ResponderExcluir
  19. lindo os teus versos ,e as fotos sempre belas...mas a primeira tem algo mais...um bjo!boa semana querido!

    ResponderExcluir
  20. Tossan,
    saio sempre muito feliz,quando passo por aqui.
    Boas energias!
    Mari

    ResponderExcluir
  21. Deslumbrante post amigo.

    Obrigado pela sua companhia.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  22. Meu querido Poeta
    Belas fotos e um poema lindo...sentido.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  23. O horário de verão chegou, só falta o verão e um pouquinho de calor para nós, só um pouquinho.

    Meu São Paulo finalmente ganhou do seu Santos. Já não era sem tempo.

    Boa semana! Beijos!

    ResponderExcluir
  24. E tu, como sempre, encantando com imagens fabulosas e textos especiais.

    Desculpa minha ausência, muito treino.
    Beijo e uma semana linda, querido tossan.

    ResponderExcluir
  25. O outono para min e unha das epocas mais fermosas do ano, e a estacion doce, serea, madura, dourada. Gustame o asobio do vento e o repinicar da choiva nos cristais, brincar nos charcos... ver a neboa deixar pequenas pingueiras nas follas que logo relucirán ao primeiro raio de sol, emulando un pequeno arco da vella dentro delas, un minimo mundo cheo de luz e cor.

    gustame o outono!

    Fermosa a tua entrada, tintada das cores de outono.

    Biquiños

    ResponderExcluir
  26. Belíssimo! As fotos, o som, o poema. Um tanto triste. Parabéns, amigo.
    Beijo para o seu dia, noite, Vida.

    "Companheiros

    quero
    escrever-me de homens
    quero
    calçar-me de terra
    quero ser
    a estrada marinha
    que prossegue depois do último caminho

    e quando ficar sem mim
    não terei escrito
    senão por vós
    irmãos de um sonho
    por vós
    que não sereis derrotados

    deixo
    a paciência dos rios
    a idade dos livros

    mas não lego
    mapa nem bússola
    porque andei sempre
    sobre meus pés
    e doeu-me
    às vezes
    viver
    hei-de inventar
    um verso que vos faça justiça

    por ora
    basta-me o arco-íris

    em que vos sonho
    basta-te saber que morreis demasiado
    por viverdes de menos
    mas que permaneceis sem preço

    companheiros

    Mia Couto"

    Renata

    ResponderExcluir
  27. Maravilhosa essa sonoridade desse assobio desafinado do vento anunciando chuva,,,versos molhados e belos,,,e lindissima a imagem das folhas caidas...no quintal...abraços amigo e um belo dia pra ti.

    ResponderExcluir
  28. la primera foto tiene un colorido sensacional, me encanta!

    ResponderExcluir
  29. Excelente poema!
    Com o Assobio do vento, chega o Inverno... o mau tempo, a chuva, o frio e as paisagens frias.

    Adorei a primeira fotografia, fazendo lembrar o outono e a transição para o Inverno.

    ResponderExcluir
  30. Vuelvo en Otoño para adnmirar tus trabajos. Melancolia y belleza unidas en est entrada, irresistible!! Beijinhos!

    ResponderExcluir
  31. O vento, a chuva, as folhas molhadas, as aves chegando...É o Tossan mostrando as maravilhas do mundo!
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  32. I read the poem several times in the original language and
    the sound of the magnificent portuguese flew free in the infinite ...
    :-)
    Magnificent the first photo, the scent of autumn away
    :-)

    Un abbraccio!

    ResponderExcluir
  33. Só posso dizer que esta postagem está "TRILEGAL" pois cercaste pelos três lados, foto, poema e música.
    Abraços
    José Jaime

    ResponderExcluir
  34. Gostei muito... a primeira foto é um charme só...

    Beijos doces.

    ResponderExcluir
  35. Tossan,

    o poema é demais, viu? A primeira foto é tão linda que dá vontade de " ver com as mãos"!

    Ótima noite, amigo. Obrigada pelo carinho do poema de Ferreira Gullar ( é fantástico, mesmo!). Beijos.

    ResponderExcluir
  36. Belo espaço, belo BLOG

    PARAbéns!!!

    Acesse meu BLOG, meu espaço...

    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    E conheça um pouco mais do que escrevo...

    ResponderExcluir
  37. Olá!!! Adorei a primeira e principalmente a segunda imagem! lindas por demais!

    beijos

    ResponderExcluir
  38. Lindas folhas. Seria o sol você?

    Feliz dia dos poetas, embora eu saiba que todos os dias são deles.

    beijos

    ResponderExcluir
  39. Gostei muito da primeira foto...e vc é muito bom com as palavras!!
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  40. Complimenti!
    La prima è veramente bella!

    ResponderExcluir
  41. A primeira foto é perfeita!
    E tudo envelhece, a não ser a música, os retratos e os poemas que pausam o tempo.

    beijos

    ResponderExcluir
  42. Adorei a fotografia das folhas caídas. Inclusive ainda hoje andei a fotografar folhas caídas, mas do que já vi, acho que nenhuma ficou em condições. É a vida! :-)

    ResponderExcluir
  43. Tuas fotos são pura poesia.
    Com o texto, interação perfeita.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  44. Chuva lembra terra molhada.
    Sua foto me deixou pensativa...
    Beijos e obrigada sempre pelo seu carinho !!!

    ResponderExcluir
  45. Una delicia de cocktel el que nos ofrece con estos grandes ingredientes: fotografías, poesía y música. Felicitaciones. Saludos
    Ramón

    ResponderExcluir
  46. A chuva e o vento trazem também a beleza das suas imagens escritas e visuais.

    bjs

    ResponderExcluir
  47. Olá Tossan...
    Percebi houve um amadurecimento poético enorme em sua alma. Bons ventos andam tocando o seu coração. Que seja a chegada de boas e ternas estações!

    Um beijo carinhoso para você!

    ResponderExcluir
  48. Bravo, maestro!

    Bravíssimo!

    beijos

    ResponderExcluir
  49. Eisenstein era um dos que defendia a monatgem do cinema como sendo sua alma (não vou entrar nestes méritos). Mas que como sabe, a justaposição de duas imagens formam uma sequência, nos narra algo, conta uma história. Meu amigo, v. faz cinema com suas fotos postadas sempre em continuidade. Ainda bem que aqui é um blog e não só a junção de imagens mas a de palavras formam um delicioso movimento, que não é uma ilusão (como a criada pelo próprio cinema). Abraços.

    ResponderExcluir
  50. beisssimas fotos e poema! gostei, muitoooooooooo!!!
    e obrigada pelo seu comentario!
    um abraçao!

    ResponderExcluir
  51. Obrigada pelo poema que deixou no meu blog. Fiquei encantada de me misturar com Pessoa.

    Beijos ternos e um bom fim de semana, chova ou faça sol.

    ResponderExcluir
  52. Qué bonita canción!



    En serio, me ha gustado muchísimo.




    Besos.
    B.N.C.T.

    ResponderExcluir
  53. Um belissimo final de semana pra ti amigo,,,muita inspiração e muitos clicks...abraços.

    ResponderExcluir
  54. Estupendo post, siempre un placer volver a tu espacio.

    Pasa un buen fin de semana.

    Saludos y un abrazo.

    ResponderExcluir
  55. Olá amigo!

    Hoje andei por aí a ver todas as fotos...
    Wow!

    I'm impressed!

    Percebi o gosto pelas aves e a natureza.
    Tem um enorme ser escondido por detrás dessa meia máscara de palhaço.
    Fenomenal.

    Boa noite.
    Beijo

    ResponderExcluir
  56. Gostei desse arranjo quase desafio ao sol... A chegada da chuva é baloiço dessa ave afiando na poesia as garras dessa magia.

    Perfeita harmonia!

    Beijinho

    ResponderExcluir
  57. Olá Tossan.
    Bela a imagem das folhas outonais, mortas, caídas, contudo iluminadas por uma luz radiante, em que soubeste captar com verdadeira mestria, toda a magia nelas existente. As aves de rapina também fazem parte da Natureza e tu aí estás, atento e pronto a "segurar" o instante.
    Lindo o poema!
    Beijo
    Janita

    ResponderExcluir
  58. Tossan, faz tempo que não passava por aqui, gostei imenso da cara da sua casa renovada, muito bonita e as suas palavras e as fotos são igualmente fantásticas. bjinhos

    ResponderExcluir
  59. voltei,tossan....

    VOLTEI^^

    vem me ver? saudade....

    ResponderExcluir
  60. Olá Tossan,

    Belíssimas as folhas, a ave, a música, a poesia.
    Um prazer passar por aqui e por todos os sítios onde espalhas a tua sensibilidade.
    Beijos
    Branca

    ResponderExcluir
  61. Volto, porque fui espreitar as tuas fotos a preto e branco e fiquei deslumbrada.
    Também o outro blog do teu amigo brasileiro de que aqui deixas o link tem imagens lindíssimas.
    Obrigada por tanta beleza.
    Beijos
    Branca

    ResponderExcluir
  62. Que a chuva lave as almas e que os emoções invadam as ruas e os becos do cotidiano.
    Excelentes fotos Tossan. Abraço

    ResponderExcluir
  63. A chuva te dá inspiração, poesias e fotos lindas que que me fazem esquecer o mau tempo. Beijuss

    ResponderExcluir
  64. Se não fosse pela beleza dos poemas e fotografias perfeitas, valeria muito a pena vir aqui e colocar a alma pra dançar ao som dessa música deliciosa.

    Ah, já te agradeci por me livrar das letrinhas horrendas?

    Graças a ti descobri que podia removê-las.

    Beijos, e parabéns por tanto bom gosto.

    ResponderExcluir
  65. Me gusta tu relato y aun mas las fotografías
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  66. É sempre muito bom receber as suas palavras!
    Hoje o meu sorriso está lá... Quando puder passe para ver!

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  67. "... de garras afiadas
    assobiando a velha canção
    em dueto com o vento
    impedindo o arranjo do sol!"
    Gostei do poema (e da foto) e esta parte é belíssima.
    Boa semana, abraço.

    ResponderExcluir
  68. e quantas aves de rapina andam por aí!!! como sempre, declino-me perante imagens e palavras :)

    ResponderExcluir
  69. es un placer sentir la lluvia y esperar el sol danzando en tus palabras e imágenes

    ResponderExcluir
  70. beatiful moment captured and words we can relate to!

    ResponderExcluir
  71. TOSSAN
    As garras do vento não ferem a pele, mas por vezes no arrastar das suas asas e no canto desafinado do seu assobiar, se esfuma parte da nossa vida. Vái-vem de sonhos perdidos, sem rumo e irrealizados. Um turbilhão de zumbidos, sons desgarrados, sem melodia.

    Abraço.

    Bonitas as fotos

    ResponderExcluir
  72. E quando o sol voltar, há de encontrar a terra do teu quintal bem mais feliz!

    =)
    obrigado pela visita!

    bj

    ResponderExcluir
  73. Preciosas las dos composiciones, con una luz perfecta y texturas exquisitas. Me gustan mucho.

    ResponderExcluir

Não costumo comentar pelo Google+, deixe o link do seu blog quando comentar pelo navegador. Obrigado

No suelo comentar sobre el Google+, dejo el enlace a su blog cuando usted comenta en el navegador. Gracias

I do not usually comment on the Google+, leave the link to your blog when you comment on the browser. Thank you

" Posso não concordar com uma única palavra do que dizeis, mas defenderei até o fim o vosso direito de dizê-la" ." (Voltaire)
Antes de mais nada fica estabelecido que ninguém vai tirar meu bom humor. (Fernando Sabino)

"Puedo no estar de acuerdo con una sola palabra de lo que dices, pero defenderé hasta el final su derecho a decirlo". "(Voltaire)
En primer lugar se establece que nadie va a tomar mi buen humor. (Fernando Sabino)

"I may not agree with a single word you say but I will defend to the end your right to say it". "(Voltaire)
First of all it is established that no one will take my good mood. (Fernando Sabino)